A Garganta da Serpente
Veneno Crônico crônicas
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Cafajestes : Estes Sapos Vestidos de Príncipes

(Luciana do Rocio Mallon)

O dicionário define a palavra cafajeste como : indivíduo desclassificado e sem vergonha .

Mas , nós mulheres , sabemos que a palavra cafajeste vai muito além desta simples definição .

Toda a mulher já passou por uma situação humilhante por causa de um homem deste tipo , exemplos : engravidou e o pai da criança fugiu ; pegou seu marido com a amante na cama ; pegou o namorado roubando a sua carteira de dinheiro ; foi seduzida pelo vizinho que só queria tirar a sua virgindade e outras inúmeras situações .

Observando a dor destas mulheres resolvi dividir esta espécie de homem sem vergonha em várias classes :

- Canalhas : estes têm cara de anjo , se aproximam das mulheres com péssimas intenções , exemplos : conseguir sexo , obter vantagens profissionais , etc.

O mais interessante aqui é que eles demonstram interesse amoroso pela mulher , mas não gostam de falar em compromissos como namoro e casamento .

Pertencem a esta classe os homens que namoram com uma mulher durante sete anos e ao chegar no oitavo ano anunciam que conheceram outra pessoa , rompem o compromisso para se casar com uma outra moça que eles não conheceram a pouco tempo .

- Cafajestes : pertencem a esta classe os homens casados que batem nas suas esposas , ficam no bar bebendo o dia inteiro , odeiam trabalhar e à noite vão para balada .

- Crápulas : a esta classe pertencem os famosos gigolôs e cafetões . Eles sempre mexem nas carteiras das suas companheiras e nas contas bancárias delas sem que elas percebam .

Nas suas vidas a principal meta é enganar para sempre obter mais .

Um exemplo atual é o personagem André da novela Belíssima que roubou tudo da esposa .

Agora , a questão é a seguinte :

Por que nos apaixonamos por homens destas classes ?

A resposta é a seguinte :

Porque por mais fortes que sejamos , somos mulheres , temos um certo nível de carência afetiva e no fundo das nossas fantasias sempre sonhamos com um príncipe encantado , que nos liberte desta torre cruel chamada realidade .

Mas nesta mesma realidade , todos os homens são sapos que sempre se fantasiam de príncipes encantados e quando a máscara deles cae , nós temos mais uma decepção amorosa .

Aqui , o mais interessante é que muitas escritoras escreveram as suas obras literárias baseada em suas experiências com : crápulas , cafajestes , canalhas e com esta crônica não foi diferente .

  • 2088 visitas desde 26/08/2010
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente