A Garganta da Serpente

Rodrigo de Souza Leão

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Aquela vida de cais
que não deixa
os barcos beijarem
as pedras
não existe mais
Só Yemanjá
vem às vezes nua
falar com netuno
e seus cavalos

Os barcos
não se chamam
mais silêncio
E não farfalham
e não desfiam
as cordas
cabide


(Rodrigo de Souza Leão)


voltar última atualização: 21/11/2005
7993 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente