A Garganta da Serpente

quemviververah

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Amor Meu

Eu sabia que esse dia chegaria, sabia com toda minha força e meu sentimento que minha hora estava pra chegar, sabia que existia um amor a minha espera, sabia que Deus colocaria uma grande mulher em minha vida, e pra essa mulher eu dedicaria todo o meu amor, há muito tempo meu coração já vinha se preparando pra essa hora. Hoje eu me encontro em puro êxtase de felicidade, mais que nunca, sei que ao meu lado está esta mulher e pra ela eu dedico esse Poema.
Quem és tu, ó mulher que rouba o meu sono, minha paz e minha alma, quem és tu ó mulher que despretensiosamente rouba meu amor e me deixa nas nuvens, quem lhe deu esse direito de se mostrar de tal formosura que me deixa sem palavras, quem és tu ó mulher que arrebata meus sentimentos e mexe com todo o meu alicerce derrubando todo meu escudo me deixando sem defesas, quem és tu ó mulher que quando matutina se banha em água cristalina pra começar a labuta, quem és tu ó mulher que quando vespertina chegando a casa se aninha em meus braços feito criança.
Saiba você que agora nossas almas estão unidas e que todos os nossos sentimentos são um só. Culpa sua? Ou será minha? Será que isso é culpa? Acho que não, pois isso é amor e quando se ama nunca haverá culpa. Queria eu ter te conhecido a muito, mas será que seria desta forma? Ou o insano destino já havia preparado isso muito antes? Não sei e acho que nunca saberemos; Você, ó linda mulher, que nasceu forte e se fortificou ainda mais, ó linda mulher, você que em árdua batalha ainda se desprende para os seus dando tudo de si, ó linda mulher, você que é toda fonte de minha inspiração, você que é o sal de minha terra, você que é a luz do meu dia, você que é tudo que há de mais belo.
Eu pensei sobre você e eu e vi lindos dias vindouros, vi paz e felicidades. AMOR MEU, só tenho mais uma coisa a expressar. TE AMO.


(quemviververah)


voltar última atualização: 31/10/2008
4969 visitas desde 31/10/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente