A Garganta da Serpente

Mário de Sá Carneiro

 
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

VONTADE DE DORMIR

Fios d’ouro puxam por mim
A soerguer-me na poeira –
Cada um para o seu fim,
Cada um para o seu norte...

......................................................................

– Ai que saudades da morte...

......................................................................

Quero dormir... ancorar...

......................................................................

Arranquem-me esta grandeza!
– Pra que me sonha a beleza,
Se a não posso transmigrar?...

(Paris 1913 – Maio 6)

(Mário de Sá Carneiro)


voltar última atualização: 30/05/2017
9951 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente