A Garganta da Serpente

Lucélia Borges

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Recordações

Às vezes tristes, às vezes felizes.
Viviam juntos. Eram unidos.
Cada um com seus medos.
Seus segredos.
Seus traumas.
Viviam todos juntos.
Às vezes felizes às vezes tristes.
Mas eram unidos.
Cada um com seus sonhos.
Suas incertezas.
Seus erros e acertos.
Eram unidos, viviam todos juntos.
Às vezes tristes às vezes felizes.
Cada um com seu jeito.
Com seu gosto.
Com seus desgostos.
Desconfiados.
Viviam todos juntos.
Eram unidos.
Às vezes tristes às vezes felizes.
Cada um com sua dor.
Cada um com seu ódio, seu amor.
Seus pensamentos secretos.
Viviam todos juntos, mas, desconfiados.
Viviam unidos, mas, estavam separados.
Às vezes tristes com ou sem razão.
Às vezes felizes, com verdadeira emoção.
Mas todos viviam... Juntos.
A cada hora se desfaz um pouco mais
o que até outrora se chamava "família"
cada um com sua dor,não compartilhada;
cada um com seu amor, escondido em algum lugar...
cada um com sua vida,
vivendo, sem sair do lugar...
andam cabisbaixos, devagar...quase sem rumo...

(Lucélia Borges)


voltar última atualização: 17/07/2009
3402 visitas desde 09/01/2009

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente