A Garganta da Serpente

Luana Poeta

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Acontece, anoitece

Terror

             apenas prantos

             do dia vivido

                          invivido

             embebido de lágrimas

                          em sobrevivência

                                       em agonia

                          apenas engulo

                                       e tudo com gula,

             pois não se tem como continuar

                                                                 anular

é humilhação

é desumano

é anti-humano

                          trabalho

             que deveria trazer a dignidade

                          jaz o ser,

             pois não há respeito

                          apenas suporto

                                       comporto neste molde da sociedade.


(Luana Poeta)


voltar última atualização: 10/05/2017
18039 visitas desde 26/11/2009

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente