A Garganta da Serpente

Avatar

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

OITAVO PASSAGEIRO

Penetro teus poros impudicamente
Ávido sedento inoculo-te
Em minha displicência predadora.
Óvulo em teu citoplasma
Filho do meu mal estourará teu peito!

Crescerá nervosamente em tuas entranhas
Perceberás sinais que não farão sentido
Te acostumarás com este insano passageiro
Alma em tua alma, sombra em tua sombra,
Parasita atroz: algoz do hospedeiro.


(Avatar)


voltar última atualização: 25/02/2010
3116 visitas desde 25/02/2010

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente