A Garganta da Serpente

Arneyde T. Marcheschi

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Desccobri que...!

A incerteza do caminho
me deixou presa no vácuo
do alongamento vivencial.

O eu de outros eus
sou eu tentando
me achar em você.

Tentando ser o
começo de nada
na tentativa do tudo.

Preciso mergulhar na emoção,
preciso estar grávida da vida
deixar a luz entrar no coração.

Entregar-me mansamente
como folhas ao vento,que vão
na direção onde ele, as levar.

Ao soltar minha alma
descobri que amor de um só
se transforma em dura solidão.

Descobri-me em meio
a correntes turbulentas
e entendi que ainda era
capaz de aprender a amar.


(Arneyde T. Marcheschi)


voltar última atualização: 26/11/2009
14637 visitas desde 01/07/2005

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente