A Garganta da Serpente

Armando Sousa

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

No céu da boca

Um beijo no céu-da-boca e selo de amor
Abrange imensidão do viver, loucura do prazer
O cheiro inebriante da mulher; beleza da flor
Tão intenso que queima nele, nosso viver.

Coração pode estar a desfazer-se, beijo da vida
Um abraço amigo, recebe lágrimas do sofrer
Desamor enlouquece; pode fazer razão perdida
Mas o beijo de mulher...faz a dor desaparecer.

Mulher; teus beijos no céu, o roçar de teu peito...
Faz os ímãs da carne chispar; amor tornar fogo
Mulher, veras que a cura esta em ti, no teu leito.

Coração a estourar encontra no beijo desafogo
Nos lábios... mas no céu-da-boca é beijo perfeito
Seria o terminar das guerras entre todo o povo.


(Armando Sousa)


voltar última atualização: 08/03/2011
23734 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente