A Garganta da Serpente

Ariana Arivielo

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

EU ODEIO!

Eu odeio ter que acordar todo dia e conviver com esse amor
Que é maior que o teu ego, maior que o meu orgulho...
Não há razão de este amor existir e ainda assim ele está aqui!
Como esquecer, como apagar, como deletar? Não sei!

Odeio me sentir tão vulnerável em tua presença, tão fraca
Ao ponto de não conseguir dizer uma só palavra quando
Vejo que você brinca com meus sentimentos e joga com
A minha sensibilidade, me matando nesse jogo de vai-e-vem.

Eu simplesmente odeio o fato de me sentir uma idiota
Por gostar tanto de alguém que nem lembra meu nome
Quando um dia me fez tão feliz, tão bem, tão perfeito no querer...

Não consigo entender esse amor que você me impôs sem querer,
Sei que você não pediu, mas você é culpado por me ignorar quando
Tudo o que eu mais quero é ser tudo o que você quer, tudo pra você!


(Ariana Arivielo)


voltar última atualização: 15/02/2011
10058 visitas desde 03/05/2010

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente