A Garganta da Serpente

Antonio

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

DOPAMINA

NA EXATIDÃO DE TUAS MÁGOAS
O LENTO ORVALHO ESCLARECE
PARA TI DEIXAR ALEGRE, ESMAECE
NA NOITE QUE JÁ SE DESCE...

O QUE SERÁ DESSAS PELEJAS?

SEU OLHAR, TRIUFANTE JUNTO AO MEU
A MESMA ILUSÃO,
SEREMOS IGUAIS A TODOS
NADA ALÉM DA NATUREZA ANIMAL
DO INSTINTO, DO QUE SINTO

feniletilamina, dopamina, endorfina, e ocitocina?

PARA QUE DIZER "EU TE AMO?"


(Antonio)


voltar última atualização: 09/10/2008
7130 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente