A Garganta da Serpente

Antero de Quental

Antero Tarquínio de Quental
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

METEMPSICOSE

Ardentes filhas do prazer, dizei-me!
Vossos sonhos quais são, depois da orgia?
Acaso nunca a imagem fugidia
Do que foste em vós se agita e freme?

Noutra vida e outra esfera, aonde geme
Outro vento, e se acende um outro dia,
Que corpo tínheis? que matéria fria
Vossa alma incendiou, com fogo estreme?

Vós fostes, nas flores, bravas feras,
Arrastando, leoas ou panteras,
De dentadas de amor um corpo exangue...

Mordei pois esta carne palpitante,
Feras feitas de gaze flutuante...
Lobas! leoas! sim, bebei meu sangue!


(Antero de Quental)


voltar última atualização: 30/05/2017
10063 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente