A Garganta da Serpente

Annie Nogueira

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

O QUE HÁ

Há um medo
eu vivo, choro, nego
os olhos julgadores que vejo.

Há a bonança,
vivo a criança
rio, brinco e sou andança.

Há um olhar que cai e levanta
um sentir que não sente, manca
um querer que quer pousar a anca.

Há o amor a ser amado no que é
mulher menina com fé
e ser amada também quer.

Há uma viva vida vívida
fui um ser além, fui morrida
do sabido quero será parida.

Há o sol e lua a deslumbrar
há o céu para amar
aprenderei a gozar.

Há uma poesia
um calor de alegria
um viço que me cria.

(Annie Nogueira)


voltar última atualização: 08/04/2008
10373 visitas desde 08/04/2008
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente