A Garganta da Serpente

Annie Nogueira

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

POEMA QUE SE INAUGURA

Uma noite que é todo blue
um beijo de sabor azul
abraço que acalma
sorriso que vem da alma.

Uma cisma com o passado
uma temor com o futuro
um não dizer malfalado
seres sempre tão inseguros.

Calemos o passado num siso
respondamos à dúvida com riso.
Mantenhamos a ternura sem míngua
e desfrutemos o sabor da língua.

Vivamos o presente
queiramos o latente
brinquemos com o tesão
permitamos nova paixão.

Que gozemos com a alegria
vivenciando essa harmonia.
Que não façamos rasura
neste poema que se inaugura.

(23.1.08)

(Annie Nogueira)


voltar última atualização: 08/04/2008
10387 visitas desde 08/04/2008
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente