A Garganta da Serpente

Angela Oliveira

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

RESSURREIÇÃO

Ressurgirei como Fênix
das próprias cinzas
onde me ardi em brasas
como quem se queima
a ferro e fogo
sem dó nem piedade
para reinventar
o quase perdido lume
da esperança tosca
de uma fraca chama...

Alçarei o grande vôo
como águia retirante
desprendendo as garras
em agudas dores
fazendo-as renascer
do sangue morno
a jorrar em prantos
ressuscitando a guerreira
com novas plumagens
de luminosas cores...


(Angela Oliveira)


voltar última atualização: 16/04/2007
12655 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente