A Garganta da Serpente

André Rondinelli

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

ESPANTALHO NA CHUVA

no vento bom desta noite
a chuva vem
e todos em casa
expondo fechadas

eu prefiro andar na rua
sem ninguém

alguém olha de dentro
espantado
meu espantalho na chuva

a cidade termina logo ali
nas luzes

volto limpo
agradável
impoluto
todo mal espantou


(André Rondinelli)


voltar última atualização: 10/06/2008
7784 visitas desde 04/01/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente