A Garganta da Serpente

André Luis Aquino

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Aos meus melhores amigos

Um dia alguém disse
A amizade é um amor
Que nunca morre
E tinha mesmo toda razão

Amigos são
Uma das melhores coisas
De nossa vida
Sabem mais da gente
Que a gente mesmo sabe
E logo de criança
Eles são os primeiros
Em que depositamos
Nossa primeira confiança
 
Tive amigos e amigas de todo o jeito
Uns eram briguentos, calmos, loucos
Sérios, sentimentais, distantes
E amigos do peito
 
Os meus melhores amigos sabem
Que o tempo está do nosso lado
E não contra nós
Ele vai passar nos afastar e nos envelhecer
Sem dó e nem piedade
Seremos pais, tios e avós
E a última coisa que vai ficar velha em nós
Será nossa amizade
Ela sempre vai permanecer viva dentro da gente
E será sempre a nossa maior saudade

Amigo
Lembra quando brincávamos
De mundo perfeito?
Quando estávamos juntos
Tudo tinha jeito

Amigos homens não declaram amor
Um pelos outros
Machismo, fazer o que
Temos jeito diferente pra fazer isso
A gente dá risada junto e vive histórias
É dá aquele olhar de segurança
Não precisamos de palavras
E quando estamos tristes
Choramos sem precisar de lágrimas
 
Já as amigas mulheres se derramam
Pela gente
De vez em quando choram ao telefone
E quando pensam que tudo está perdido
Elas chamam pelo nosso nome

Meu melhor amigo não tem rosto
Tem muitas almas
E atende por vários nomes
Com cada um aprendi uma lição
Onde vocês tinham defeitos
Só enxerguei qualidades
Eu não escolhi meus amigos
Eles é que me escolheram

Amigo lembra quando
Brincávamos de cego?
Você era os meus olhos
E enxergava por mim
 
Descobri sua verdadeira amizade
Ao saber o que passava por sua cabeça
E quando me contavam que você me elogiava
Sem a minha presença
 
Amigos estimados amigos
Vocês foram meu espelho
Meu melhor conselho
A garantia de companhia
Na noite mais fria
E nos dias mais tristes da minha vida
Com vocês aprendi
Que ser amigo é ouvir sua voz
Mesmo quando você não conseguia dizer
O que se passa em seu coração
Com você compreendi
Que ninguém é uma ilha
E o que levamos da vida é só a emoção
Dos tombos e das vitórias
Que vivemos lado a lado
De quem mais amamos
 
Amigo querido amigo
Nossos castelos de areia
Ainda estão de pé
E aquele meu segredo
Eu sei que Você
Ainda guarda contigo
 
Amigo meu grande amigo
Não importa quanto tempo passar
Serei sempre a mesma pessoa
Você conhece bem a minha essência
E Quando precisar
Da minha presença e consciência
É só me chamar
Você sempre soube
Onde pode me encontrar


(André Luis Aquino)


voltar última atualização: 02/01/2004
8448 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente