A Garganta da Serpente

Ana Paula Gama

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Tudo que é fato e real!

Consigo ver na sua cara de cínico o nome dela
Vejo nas noites em que não durmo,
Suas noites calorosas com beijos e sexo!
Percebo que quando me toca o corpo
Suas mãos a almejam.

Sua cara engana
Seu rosto charmoso encanta:
As putas, as puras e as velhas.

Como consegue?
Ser indiferente com o respeito que lhe dou?
Manter se ao meu lado para que?
Para parecer homem em uma sociedade de hipócritas

Consigo sentir no seu perfume
O cheiro de prazer da noite em que
Esteve ao lado daquela.

Por trás de seus óculos esconde tudo
Que é fato e real...

O SEXO...
A BEBIDA...
O PERFUME...
O CIGARRO..
OS GEMIDOS...

(07/02/2007)


(Ana Paula Gama)


voltar última atualização: 20/06/2008
5568 visitas desde 01/04/2007

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente