A Garganta da Serpente

Aimar Nicoletti

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

OS CONTRÁRIOS DO AMOR

Há momentos em que me vejo
Num estado anormal
Ora pareço bem
Ora me sinto mal
Neste encontro de sentidos
Em que aflora o emocional.

Este estado anormal
É sinal reconhecido
São sintomas do Amor
Que me faz desprotegido
Em que ora florece a vida
Ora a morte e castigo.

Nos contrários do Amor
Tudo está bem completado
A paixão e o receio
Andam sempre lado a lado
Só viveu desta magia
Quem já foi apaixonado.


(Aimar Nicoletti)


voltar última atualização: 10/09/1999
5980 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente