A Garganta da Serpente

Adriano Menezes

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

EPIGRÁFICO

salvo as implicâncias
que a realidade
empurra e traduz
em opacas transparências
algo material
conduz por superfícies
um corpo talvez aéreo
fabricado à saudade
e que logo já é
minúsculo gado
que estoura da hora
e segue furando o ar
de dois mundos
mudos através do dia


(Adriano Menezes)


voltar última atualização: 05/01/2010
13912 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente