A Garganta da Serpente

Adelmario Sampaio

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

O OUTRO LADO DO MEL DA LUA

A Lua é feita encanto
Do fel é mel no seu ápice
(Quando no horizonte despontam
e partes aí se encontram)
Bebendo do mesmo cálice

Opostos no mesmo céu
Na noite tateia a procura
(O outro queimando o rosto
na luta do Sol do desgosto)
E ela na sua candura

Na breve fase que passa
O atrito das carnes no gozo
(Esquecendo a realidade
que o Sol trás dor e saudade)
Dia negando repouso

Até que um dia minguante
A negra passagem no véu
(De gosto amargo na boca
a dor da frieza louca)
Negando que exista céu


(Adelmario Sampaio)


voltar última atualização: 14/09/2004
7497 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente