A Garganta da Serpente

A.C. Santiago

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Micro Assassinatos

...Aos que comigo compartilham a morada de meu ser etéreo
Que bebem do meu sangue, caminham em minhas entranhas
Como poderia eu odiar essas formas estranhas
Que destronam reis e destroem impérios?

Adoráveis criaturas que me devoram por dentro
Causando inveja até mesmo à maior tragédia grega
Que nunca fez chorar tanto como a peste negra.
Livres em minha carcaça viva, divertindo-se com meu sofrimento.


(A.C. Santiago)


voltar última atualização: 17/03/2006
13704 visitas desde 17/03/2006
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente