A Garganta da Serpente

A.C. Santiago

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Pois que te amo

Pois que amo o desamor
ter companhia e solidão
esse gosto de dor
amor com "q" de compaixão
Pois que amo o desamor

esse teu jeito de quem ama
se desfaz em sorrisos
se joga na cama
se desfaz em gemidos
deita de lado e desama

Pois que amo o sofrimento
a cruel indiferença
esse doce afligimento
és eleita minha crença
Pois que amo o sofrimento

Esse teu jeito de fechar a porta
sem piedade ignora
minha voz que quase morta
te implora "não demora"
você demora, mas volta

pois que amo o desamor


(A.C. Santiago)


voltar última atualização: 17/03/2006
13727 visitas desde 17/03/2006
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente