A Garganta da Serpente

Abilio Terra Junior

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Olhar que me observava

olhar que me observava
meigo arguto fraterno
uma beleza solene
sentados frente a frente

corpo esguio cabelos longos
silenciosa seus olhos me indagavam
amigo o que queres
desta tua vida contida

eu falava ou silenciava
contava detalhes
me estendia às vezes emitia
opiniões que ela ouvia com paciência

pela primeira vez
eu me sentia inteiro
às vezes vacilava
outras criava coragem
e falava ela escutava

apontava sutilmente
orientações
sem que eu percebesse
eu me recompunha
me aclarava me inteirava

o tempo passava
eu sem perceber
renovava minhas forças
me levantava

juntava meus pedaços
há muito esparsos
lá de dentro meu ser emergia
com suas luzes e suas trevas

ela sabia que me dera
novas oportunidades
calava e me observava
me impregnava com sua luz
inesgotável

(16/05/2010)


(Abilio Terra Junior)


voltar última atualização: 21/03/2011
43599 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente