A Garganta da Serpente

Abilio Terra Junior

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Numa estrada nua

numa estrada nua
rodeada de estrelas
percebi que estou presente
neste momento agora

uma brisa se apressava
aos meus ouvidos soprava
uma suave mensagem
como uma mulher que sussurra

ouve amigo o que te digo
sejas sempre fiel a ti
carregues o teu fardo
que a ti foi destinado

não implores o perdão
pois não carregas culpa
mesmo que te acusem
cumpres o teu destino

serás sempre aquele menino
que vivia nas alturas
entre nuvens e poesia
mesmo que o não soubesse

ingênuo e de faro apurado
perseguia o seu destino
como quem ousa viver
e não se apressava e sorria

(18/08/2010)


(Abilio Terra Junior)


voltar última atualização: 21/03/2011
43638 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente