A Garganta da Serpente

Anibal Beça

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

OBLAÇÃO

Alma que não enferruja
é aquela que se lava
nas corredeiras do longe
e vira espuma na água.
Por que o perto põe à mostra
todo e qualquer azinhavre
nódoa na dobra das horas
e não tem água que o lave.

Água dita: buena dicha
bendita de mala sorte
que a alma que embala a vida
leva o refrão e seu corte.

A receita está no tempo
que limpa todas as marcas
e cobre num véu de névoa
a culpa de toda carga.

Encoberta pela brisa
a alma nova descansa
rio que vai para o mar
lambendo o sal dessa dança.


(Anibal Beça)


voltar última atualização: 01/09/2009
16559 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente