A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Amarelo Sol

(Vanessa Campos Rocha)

Esse? Não, mais para esquerda. Esse? Sobe um pouco. Ah, esse? Deixa eu ver... não. Sabe essa pilha do meio? Então, o terceiro de cima para baixo. Esse aqui. Posso ver? Gostou? Não tem amarelo? Eu queria amarelo... Tem pequenas doses de amarelo, você disse xadrez. É, eu sei. Deixa eu ver de novo. Você tem personalidade indecisa?O que? Deve ser o dia. Que dia é hoje? Sei lá, quarta ou quinta, nunca sei quando está no meio da semana. Eu adoro quartas, me lembram a primavera, bem no meio do tempo. Quartas? Para mim são todas cinzas. Ainda quer ver algo? O que mais você tem de amarelo? Desculpa a intromissão, mas porque você quer tanto amarelo? É uma cor que combina comigo. Só isso. Ah. Tem essa pilha aqui de algodão. Deixa eu ver? Ahahahah. Que estranho, parece um ovo se esborrachando. O que é isso? Esborrachando? Caindo para machucar. Ovo se machuca? Isso eu não sei, mas parece. Você não quer amarelo ovo, então. Não, minha segunda decisão: amarelo sol. Sol nascendo, se pondo? Já sei, sol no meio! Não. Sol no meio é indiferente. Fica misturado com céu, não se sabe se está lá porque quer ou porque deve. Sol nascendo é o que eu quero. Lembra um recomeço, né? Para mim é como uma promessa. Nem me importo se vai ser cumprida ou não. Gosto da promessa. Nossa, mas isso é berlinda. Eu não aguentaria. Por isso quem quer amarelo sou eu e você quem está me vendendo. Ainda não vendi nada, você só fala. Vamos lá, me mostre. Tecido amarelo sol nascente. Para vestido ou blusa? Calça. Calça? Para que? Para caminhar rumo à promessa. Mas fácil uma placa: procura-se alguém que promete. Eu já tenho quem me promete. Já? Eu mesma. Para quem? Para mim. E você cumpre? Nem sempre. Hoje por exemplo me prometi um tecido amarelo. Prometido está ; agora difícil vai ser cumprir. Por que? Por que você não se decide. Você é uma mulher em cima do muro. Vai me culpar agora? Só me satisfaço no que dá. Sou fruta vermelha e só dou fruta vermelha. E o que o sol tem haver com tudo isso? Me alimenta. Não é fruta que alimenta? Mas o que alimenta a fruta é o sol. Você está se esquecendo de algumas coisinhas, não está não? De que? Da água, da terra, do vento. É, mas não posso me dar tudo. Certo. Olha, eu realmente preciso vender alguma coisa agora, se não minha patroa vai me mandar para fora em um pé só. Se ta difícil o sol hoje, leva a água então. Será? Água ... o que você tem aí? Tem azul marinho, azul piscina, azul celeste. Aquele ali! Esse? Não, mais para direita. Esse?

  • 2257 visitas desde 2/04/2009
menu
Lista dos 2201 contos em ordem alfabética por:
Prenome do autor:
Título do conto:

Últimos contos inseridos:
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br