A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

O eterno Natal

(Teresa Dávila Malta)

Quando eu era pequena, meu coração se enchia de alegria quando chegava o natal! Ficava ansiosa para poder enfeitar a árvore de natal que se encontrava sempre ao lado da lareira.

Mas foi um natal diferente...meus pais resolveram contar a verdadeira história natalina, no qual papai noel não existia. Em instantes não quis acreditar, aquele velhinho que descia da chaminé e trazia presentes não existia? Não poderia ser; pensei...

Mas acho que quando somos pequenos, sempre acreditamos em algo, por mais fantasioso que seja.

Naquela noite de 25 de dezembro fiquei deitada no sofá, iria ver o papai noel e mostrar que ele existia.

Olhava dificultosamente as luzes da cidade que dormia tranquilamente em minha janela. Já era tarde, meus pequenos olhos pesavam e de instante o sono dominava. Mas pelo que me lembro daquela noite, foi algo mágico, um conto de fadas!

Vi algo, uma pequena pessoa colocando algo em minhas meias, e como num fenômeno ou ironia do destino, minha mãe apareceu com os presentes para colocar nos seus devidos lugares.

Eu, como era ingênua, corri alegre e pulando para minha mãe dizendo que tinha visto o ajudante do papai noel...

Ao certo não tinha nada em minhas meias, mais aquele natal tinha me marcado, e me mostrou que existem muitos mundos, e muitos sonhos e fantasias que podemos sonhar...

Aquela figura do velhinho com presentes nas costas não sei ao certo, mas sei que existe muito mais do que um simples velhinho barbado...

  • 2991 visitas desde 6/07/2005
menu
Lista dos 2201 contos em ordem alfabética por:
Prenome do autor:
Título do conto:

Últimos contos inseridos:
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br