A Garganta da Serpente

Poeta_Assassino

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Juntos

(Poeta_Assassino)

O despertador tocou. Lucas ficara acordado a noite inteira. Bateu com a mão no relógio ao seu lado. O barulho parou. Na mente de Lucas rolaram pensamentos. Sobre a Vida. Sobre a Morte. Sobre Ela.

Alexandra morrera semanas atrás. Lucas não saíra da cama desde então. Não conseguia afastar os seus pensamentos dela. Lucas amava-a...

Tinha a cabeça afogada em questões. Na sua mente a palavra "Porquê?" ressoava incansavelmente... Ela era bela. Linda. Como uma flor, como uma rosa. Uma rosa abandonada num jardim. Perfeita. Mãos finas, suaves como seda. Cabelos brilhantes, cor de mel. Inteligente, carinhosa por dentro. Mas não agora. Está morta. Não mais irá Lucas ver o seu sorriso. Não mais irá segurá-la nos seus braços. Não mais irá passar a mão por seus cabelos. Não mais. Nunca mais.

Lucas só queria morrer, juntar-se a ela. Serem um só para toda a eternidade. Beijar aqueles lábios vermelhos, aqueles lábios que jurou amar.

Sentir aquela face rosada apertada contra si. Olhar aqueles olhos, pérolas, estrelas, estrelas dum céu sem fim.

Lucas sabe que está na hora. A faca descansa na mesinha ao lado. Lucas agarra-a fortemente. Enterra-a na sua própria garganta. Sente uma dor terrível, que por fim se extingue. Não sente nada mais. Acabou tudo. Tudo acabou. A vida tornou-se morte. Deixai agora Lucas demonstrar todo o seu amor a Alexandra. Juntos. Num outro Sítio. Num outro lugar.

  • 2310 visitas desde 9/07/2005
menu
Lista dos 2201 contos em ordem alfabética por:
Prenome do autor:
Título do conto:

Últimos contos inseridos:
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br